menu clear

A primeira vez que ouvi falar em Caffenol me pareceu bom demais para ser verdade. Um processo de revelação fotográfico alternativo que poderia ser feito na cozinha de casa, com produtos que você encontra no mercado como Café instantâneo, Vitamina-C e Carbonato de Sódio, e que seria capaz de obter excelentes resultados. Seria isso possível?

Junto à paixão por fotografia, veio o respeito e a curiosidade pelo processo analógico, de Bresson e Salgado com suas Leicas, eternizando sua visão do mundo em um rolo de filme contrastado em preto e branco. Se você é como eu, um fotógrafo romântico sempre em busca de mais, que compartilha desse mesmo sentimento de vazio digital mas nunca teve coragem de se aventurar em terras analógicas a revelação caseira é o caminho, e o Caffenol é literalmente a solução.

Esse projeto é uma guia prático de como você pode utilizar o Caffenol para revelar suas fotografias. Um passo a passo visual e interativo para o iniciante em revelação fotográfica caseira, que contém informações e explicações fundamentais para você iniciar suas experiências analógicas e obter ótimos resultados.

Mais do que compartilhar o registro de um método, esse projeto é uma homenagem a todas as pessoas que, através da sua paixão e altruísmo, tornaram o Caffenol possível. Gente que sonha, acredita, compartilha e principalmente, valoriza a produção artística.

Caffenol

O Caffenol é um processo de revelação fotográfico alternativo, que utiliza em sua fórmula elementos facilmente encontrados na prateleira do supermercado. Sua fórmula consiste em essencialmente um Fenol e uma Base, sendo geralmente utilizados o Café e a Vitamina-C como fenóis e o Carbonato de Sódio mais conhecido como Barrilha como base.

- resultados pouco nítidos. Posteriormente foram adicionados a Vitamina-C e o Carbonato de Sódio, aperfeiçoando assim o resultado a níveis satisfatórios. O nome Caffenol surgiu com o tempo, a medida que o processo foi sendo divulgado pela comunidade fotográfica pela internet, através de blogs, sites especializados de revelação fotográfica e mídias sociais.

“Você não fotografa com sua máquina. Você fotografa com toda sua cultura.”

Sebastião Salgado

Pesquisando por reveladores fotográficos não tradicionais que utilizassem componentes de fácil acesso ao público em sua fórmula, o Caffenol foi inicialmente desenvolvido no Instituo de Tecnologia de Rochester (R.I.T.) em Nova Jersey, pela turma de Fotografia Técnica sobre a orientação do Dr. Scott A. Williams (Ph.D), no ano de 1995. (A use for that last cup of coffe: Film and paper development).

Após uma séria de testes mal sucedidos com produtos de limpeza e outros componentes químicos, a turma decidiu focar sua pesquisa em bebidas à base de cafeína, como o café e chá. O café demonstrou ter propriedades muito próximas a de componentes utilizados para revelação fotográfica, porém com -

Existem várias receitas de Caffenol, dentre as mais famosas a Caffenol-C-M e a Caffenol Delta, algumas dessas amplamente testadas e documentadas, outras utilizam componentes diversos como Vinho, Chá, Coca-cola, Cerveja dentre outras experimentações. Atualmente o Caffenol é um processo bem estabelecido e suportado por uma comunidade de pessoas apaixonadas, onde você pode encontrar inspiração e respostas para suas dúvidas.

Nesse projeto você encontra tudo que precisa saber para começar a revelar: ingredientes, receitas e principalmente detalhes sobre o processo de revelação, além de links fundamentais para você obter mais informações sobre Caffenol.

Processo

Uma das coisas mais interessantes sobre o Caffenol é que além de sua praticidade e comodidade, o método permite um grande espaço para experimentações, após sua popularização várias receitas e processos surgiram e foram sendo aprimorados pelo mundo todo. Mesmo que você inicie pelo processo aqui apresentado, é extremamente importante que com o tempo você não só experimente e adapte este processo ao seu estilo, como também tente outros métodos e receitas disponíveis nas fontes aqui apresentadas.

O processo a seguir é uma adaptação do processo tradicional de revelação fotográfica, simplificado para a utilização do revelador Caffenol. A receita de escolha é uma derivação da minha receita favorita, "Delta-STD (Dirk Essl)", modificada para obtenção do resultado que eu procurava em minhas imagens, processo e com os produtos que tinha disponíveis ao meu alcance.

Este é um registro de minhas anotações e experimentos durante esses anos de revelação, respostas para dúvidas que me surgiram, dicas importantes para se evitar problemas que tive no passado e especialmente, uma forma de compartilhar as melhores fontes de informação que encontrei nestes anos sobre esse incrível processo, o Caffenol. Desejo profundamente que este projeto não apenas lhe traga informação, mais te auxilie e principalmente, te inspire a revelar. Divirta-se!

laptop_mac

Ops! Tem um notebook por perto?
Esse projeto foi optimizado para dispositivos móveis, mas infelizmente essa sessão contém animações que não são possíveis de serem renderizadas em seu dispositivo.

Processo

Uma das coisas mais interessantes sobre o Caffenol é que além de sua praticidade e comodidade, o método permite um grande espaço para experimentações, após sua popularização várias receitas e processos surgiram e foram sendo aprimorados pelo mundo todo. Mesmo que você inicie pelo processo aqui apresentado, é extremamente importante que com o tempo você não só experimente e adapte este processo ao seu estilo, como também tente outros métodos e receitas disponíveis nas fontes aqui apresentadas.

O processo a seguir é uma adaptação do processo tradicional de revelação fotográfica, simplificado para a utilização do revelador Caffenol. A receita de escolha é uma derivação da minha receita favorita, "Delta-STD (Dirk Essl)", modificada para obtenção do resultado que eu procurava em minhas imagens, processo e com os produtos que tinha disponíveis ao meu alcance.

Este é um registro de minhas anotações e experimentos durante esses anos de revelação, respostas para dúvidas que me surgiram, dicas importantes para se evitar problemas que tive no passado e especialmente, uma forma de compartilhar as melhores fontes de informação que encontrei nestes anos sobre esse incrível processo, o Caffenol. Desejo profundamente que este projeto não apenas lhe traga informação, mas te auxilie e principalmente, te inspire a revelar. Divirta-se!

01O Filme

O Caffenol é um processo simples e seguro, mas que para obter bons resultados exige que suas imagens tenham sido expostas corretamente ao fotografar.

A marca, tipo e sensibilidade (ISO) do filme influenciam diretamente no processo de revelação. Para esse exemplo, utilizaremos o filme de 35mm da marca Illford, modelo HP5+, ISO 400.

O desenrolar do filme será feito em ausência absoluta de luz e exige prática. Assista os tutoriais listados na sessão de Links Úteis e procure simular essa etapa com os olhos fechados por algumas vezes.

02Enrolando o Negativo

Além de seu filme, fixador e ingredientes da receita, você irá precisar de:

Faça um checklist e certifique-se que todos os itens estão dentro do Capuxão. Apenas quando esse estiver completamente lacrado, abra o filme.

Essa é uma das partes mais delicadas do processo, portanto certifique-se que você tenha praticado muito bem.

Enrole o negativo na bobina pacientemente (a forma como isso é feito pode variar de acordo com o modelo de sua bobina) sempre evitando tocar o centro do negativo, manuseando cuidadosamente pelas laterais.

Após enrolar todo o negativo na bobina, insira a mesma dentro do tanque de revelação (se seu tanque comporta duas boninas, garanta que a bonina com o negativo fique por baixo da bonina vazia).

Verifique se não existe nenhum outro objeto dentro do tanque de revelação e então fixe o anel de travamento sobre a bonina (alguns modelos não possuem esse anel).

Feche o tanque de revelação, rosqueando a tampa completamente à tampa principal, só então, coloque a tampa auxiliar superior. Lembre-se de que qualquer incidência de luz pode estragar seu negativo, portanto nunca abra o tanque antes de tampa-lo.

Pronto, relaxe e abra o Capuxão tranquilamente, seu negativo está seguro e pronto para ser revelado! Separe o tanque.

03Preparando o Caffenol

Sempre fique atento ao seguir medidas e proporções no preparo de qualquer receita de Caffenol, verifique também a validade e o estado de conservação dos ingredientes, isso influenciará diretamente em seu resultado.

3.1Volume de Água

É importante que você oriente as quantidades de sua receita em um volume de água que cubra todo o seu filme dentro do tanque.

Para essa receita utilizaremos 500ml de água mineral à 20ºC. Distribua igualmente em 3 recipientes.

Caso seu volume de agua seja diferente, recalcule a quantidade dos demais ingredientes proporcionalmente.

500ml de água mineral, à 20ºC

3.2Vitamina C

A Vitamina C ou Ácido Ascórbico é facilmente encontrada em supermercados ou farmácias, sinta-se livre para escolher qualquer marca. Evite apenas as fórmulas compostas com outros elementos como Zinco ou Açúcar.

  • 1 colher nivelada (chá)
  • (ou) 2 comprimidos
  • Esmague e misture bem

3.3Barrilha

O Carbonato de Sódio ou Barrilha pode ser encontrado em lojas de produtos especializados para Piscinas (Barrilha Leve, Fórmula: Na2CO3) e apresenta-se em forma de um sal fino e translúcido.

  • 6 colheres niveladas (chá)
  • Coe e misture bem

3.4Café

Utilizaremos o Café instantâneo (granulado), de qualquer marca ou tipo. Procure sempre buscar pela variação com o teor mais forte.

  • 9 colheres cheias (chá)
  • Coe e misture bem

3.5Descanso (5 minutos)

Despeje o conteúdo dos 3 recipientes em 1 copo de medidas e misture bem. Deixe descansar por aproximadamente 5 minutos.

Antes de iniciar o próximo passo, certifique-se que a temperatura da mistura esteja em 20ºC. É comum que a temperatura se eleve em até 2ºC, portanto você talvez precise controlá-la.

Após o tempo de descanso, utilize a mistura imediatamente, não reaproveite. Descarte-a normalmente no final do processo, afinal, mais uma das vantagens do Caffenol é que não degrada o meio ambiente.

Sua receita de Caffenol está pronta para a revelação. Assista os tutoriais listados na sessão de Links Úteis e familiarize-se com o processo antes de prosseguir.

04Revelação

O processo de revelação terá 4 etapas: Revelação, Interrupção, Fixação e Lavagem, todas serão cronometradas.

Inicie o cronômetro, remova a tampa auxiliar do tanque e despeje todo o Caffenol.

Agite o tanque nos primeiros 60 segundos, depois deixe descansar até o cronômetro atingir 2 minutos.

Agora, agite por 10 segundos no começo de cada minuto, até que totalize 9 minutos.

Ponto de Agitação ( Entenda Melhor )

05Interrupção

Quando o cronômetro indicar 9 minutos, remova todo o Caffenol de dentro do tanque (descarte), lembre-se de sempre utilizar a tampa auxiliar do tanque, nunca desrrosqueie a tampa principal.

Iniciaremos agora o processo de interrupção da revelação.

Encha completamente o tanque de água corrente, em seguida, esvazie-o.

Repita esse processo por 3 vezes, ou até que a água resultante da lavagem esteja límpida. Não demore mais do que 1 minuto nessa etapa.

06Fixação

Iremos agora fixar as imagens reveladas no negativo.

Inicie o cronômetro, remova a tampa auxiliar do tanque e despeje todo o Fixador.

Agite o tanque nos primeiros 60 segundos (até o cronômetro atingir 1 minuto), depois deixe descansar até o cronômetro atingir 2 minutos.

Agora, agite por 10 segundos no começo de cada minuto, até que totalize 5 minutos.

Ponto de Agitação ( Entenda Melhor )

07Lavagem

Quando o cronômetro indicar 5 minutos, remova todo o fixador de dentro do tanque (não descarte, alguns fixadores são reutilizáveis).

Iniciaremos agora o processo de lavagem do negativo.

Encha completamente o tanque de água corrente, porém dessa vez adicione duas gotas de detergente neutro, em seguida, esvazie-o.

Repita esse processo por 3 vezes, ou até que a água resultante da lavagem esteja límpida e sem espuma.

60s Agitação Inicial
60s Agitação Inicial
3x Repetições

Padrão para filme Illford HP5+ / ISO 400
para outros filmes, consulte essa tabela

Utilize água mineral corrente
em temperatura ambiente

Padrão de agitação para fixador caseiro,
Tiossulfato de Sódio (receita)

Utilize detergente neutro,
enxague até remover toda espuma

08Secagem

Pronto, você pode agora abrir completamente o tanque de revelação em segurança, e contemplar o resultado de sua primeira revelação com Caffenol!

Desenrole o negativo da bonina com cuidado e deixe que seque naturalmente, o que deve levar em torno de 30 minutos.

Se você seguiu todas as etapas acima, possivelmente seu filme foi revelado com sucesso, mas como em qualquer outro processo de revelação fotográfico, o Caffenol exige prática e paciência, portanto se você não conseguiu bons resultados dessa vez, não desista.

Caso você tenha alguma sugestão ou contribuição para o processo apresentado, entre em contato!

Informações

Ingredientes

Uma das principais vantagens do Caffenol é a facilidade em encontrar os produtos necessários para preparação de sua receita, não existindo restrição de marcas ou de qualquer outro tipo. Lembre-se de sempre ficar atento para a validade e estado de conservação dos ingredientes de sua receita.

01Café

Conhecido e amado pelo mundo todo, o café é o principal agente revelador do processo Caffenol. "Quanto mais barato melhor", é o que dizem os mais experientes reveladores de Caffenol, pelo fato do café de baixa qualidade ser mais forte e concentrado, aumentando seu efeito revelador. Em minhas revelações sempre utilizei o café da marca Nescafé, no teor extra forte.

  • Quanto mais barato melhor
  • Teor Forte ou Extra-forte
  • Verifique o prazo de validade
  • Esmague e Coe muito bem

02Vitamina C

Ácido Ascórbico ou Vitamina C como é mais conhecida, é o segundo agente revelador da fórmula e um dos principais responsáveis pelo contraste e rapidez no processo de revelação. Costumo utilizar a marca Cebion, facilmente encontrada em qualquer farmácia.

  • Fórmula simples (sem Zinco ou Açúcar)
  • Lacre bem após o uso
  • Verifique o prazo de validade

03Carbonato de Sódio (Barrilha)

Carbonato de Sódio ou Barrilha como é mais conhecida no Brasil, é a base que torna a solução alcalina, ativando assim os agentes reveladores e possibilitando a revelação. O produto pode ser facilmente encontrado em lojas especializadas em produtos para piscina, geralmente em uma embalagem de 1.5kg.

  • Fina e translúcida
  • Armazene com cuidado, lacrando a embalagem
  • Verifique o prazo de validade
  • Deixe fora do alcance de animais e crianças

04Tiossulfato de Sódio (fixador)

O Tiossulfato de Sódio (Pentahidratado) ou Hipossulfito de sódio como era conhecido antigamente é um excelente fixador fotográfico e pode ser encontrado em farmácias de manipulação de remédios. Utilize 250g para uma garrafa de 700ml de fixador. Recomendo a reutilização por até 5 vezes.

  • Dissolva completamente em Água Mineral
  • Armazene em um recipiente de vidro etiquetado
  • Deixe fora do alcance de animais e crianças

Pós-Revelação

Tão importante quanto uma boa revelação é o processo de pós-revelação, seja ele digital ou mesmo impresso. Lembre-se sempre de armazenar bem seus negativos, de preferência separados por um plástico protetor para que não grudem e estraguem a película que contém o registro da imagem.

01Digitalização

O mais indicado é que você tenha um escâner próprio para negativos, porém existem outras alternativas como fotografar os negativos com sua máquina digital ou até mesmo levá-los à um laboratório e pedir que sejam ampliados, oque é sempre uma ótima forma de analisar seus resultados.

Se assim como eu, você optar por escânear os negativos, a sua escolha para um modelo de escâner deve ser baseada primariamente em sua necessidade, escâners mais caros são mais eficientes e oferecem melhor resolução, porém existem excelentes opções de baixo custo que também oferecem resultados satisfatórios, um bom exemplo de custo-benefício é este modelo que costumo utilizar, o ION FILM 2 SD.

  • Escaneie com o lado da emulsão do negativo para baixo
  • Verifique se existe a opção P&B em seu escâner
  • Escaneie sempre na mais alta resolução disponível

02Tratamento de Imagem

Após digitalizar as suas imagens, você certamente precisará tratá-las no software de edição de imagens de sua preferência (Photoshop, Lightroom, Gimp, entre outros). Ajustes como contraste, nitidez e retoques para remoção de manchas ou pontos indesejados são comuns e garantiram que seus resultados fiquem mais satisfatórios.

É importante que antes de retocar suas imagens você as analise naturalmente, sem edições, para que possa verificar quais são os pontos que deixaram à desejar em seus negativos, só assim você irá evoluir sua técnica como fotógrafo, e de revelação.

  • Trabalhe sempre na escala de cinza (Grayscale)
  • Ajustes de níveis e curvas são a chave para o um bom contraste
  • Retoque apenas o necessário, menos é mais

Receitas

Existem várias receitas para se revelar Caffenol, cada uma com suas vantagens e aplicações específicas. Listadas abaixo as mais famosas, seus autores e links para maiores informações. Não deixe de conferir a sessão de links úteis para aprender mais sobre cada uma delas antes de utlizá-las.

Receita Autor Tempo médio de revelação (varia de acordo com o filme)
Delta STD (customizada) André Garcia 9 minutos
Delta STD (original) Dirk Essl 9 a 11 minutos
Cafenol C-M Eirik Russel Roberts 15 minutos
Cafenol C-H Eirik Russel Roberts 15 minutos
Volumetric Martina Woll & Jon Caradies 14 a 17 minutos
Sumatranol 130 John Nanian 25 a 30 minutos

Links Úteis

Sem dúvida a melhor forma de começar sua jornada na revelação caseira, sendo ela com Caffenol ou não, é estudando e se informando. Abaixo você encontra listadas as melhores fontes de informação sobre o Caffenol atualmente disponíveis, basicamente tudo que você precisará saber para revelar suas fotos. Não deixe de participar ativamente das comunidades, poste seus resultados, pergunte, responda, o Caffenol é muito mais do que uma receita, é um estilo de vida.

Caffenol.com.br

Autor

André Manfrini Garcia

andre.manfrini.garcia@gmail.com
dehsigner.com.br


Orientação

Cláudio Roberto Y Goya

Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", UNESP